Pesquisa personalizada

TV e VÍDEO

««« DOIS CLIQUES PARA ASSISTIR EM TELA CHEIA »»»

Atualização nos Satélites

Dica

:- SE OS VÍDEOS ESTIVEREM TRAVANDO, ASSISTA EM TELA CHEIA !!!!

«« RTP Internacional - PORTUGAL »»





















































terça-feira, 24 de julho de 2012

Como o Google pretende combater o narcotráfico no México

O Google quer associar-se à guerra contra o crime e, especialmente, contra o narcotráfico no México. Para isso pretende desenvolver ferramentas tecnológicas que ajudem a polícia e os cidadãos.

Eric Schmidt, presidente do gigante da internet, acredita que a tecnologia pode ser o caminho para inverter a tendência de uma guerra que as autoridades estão a perder. No México, 50 mil pessoas morreram nos últimos anos no meio das guerras de cartéis. E Schmidt diz que o tema o sensibilizou em particular numa visita a Ciudad Juarez, considerada uma das cidades mais violentas do mundo.

«Derrotadas, abandonadas, estas pessoas têm sofrido tanto na sua experiência com os cartéis que perderam a esperança. Procuram uma solução universal para as proteger. Para mim a resposta é óbvia. É a tecnologia», disse, num seminário dedicado ao tema promovido pela Google Ideas, denominado «Redes Ilícitas: Forças em oposição».

No México a ideia generalizada é que os cartéis estão à frente das autoridades também nos meios tecnológicos. Têm software que lhes permite perceber a localização da polícia, conseguem intercetar comunicações via satélite, entre muitas outras soluções militares de alta tecnologia. O Google pretende dar à polícia algumas dessas armas, nomeadamente permitindo às forças de autoridade em todo o país partilhar informação em tempo real e estabelecer ligações entre suspeitos.

Outra das ideias avançadas é criar uma plataforma onde as pessoas possam fazer denúncias, com anonimato garantido, a partir dos seus telemóveis. O ministro do interior mexicano, Alejandro Poire, explicou que apenas 20 por cento dos crimes são denunciados, porque as pessoas temem retaliações e não confiam nas autoridades.

Nesta conferência, onde participou Juan Pablo Escobar, filho do antigo barão da droga colombiano, foram avançadas outras ideias para associar tecnologia e combate ao crime. A Interpol, por exemplo, revelou que está a desenvolver com o Google uma aplicação para smartphones para combater a contrafacção que permite aos utilizadores verificar se um produto tem origem verificada ou ilícita.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Canales Deportes y Películas

««« SAT TOTAL REPLAY »»»

Arquivos do BLOG

CANAL SAPO VÍDEOS

Atualize por e-mail