Pesquisa personalizada

TV e VÍDEO

««« DOIS CLIQUES PARA ASSISTIR EM TELA CHEIA »»»

Atualização nos Satélites

Dica

:- SE OS VÍDEOS ESTIVEREM TRAVANDO, ASSISTA EM TELA CHEIA !!!!

«« RTP Internacional - PORTUGAL »»





















































sábado, 25 de janeiro de 2014

O mundo ficou menos livre em 2013



Desde 2006 que a liberdade está a diminuir em todo o mundo. Os resultados dos últimos oito anos são os piores desde que se publica relatório anual da Freedom House.

Os resultados do relatório de 2013 da Freedom House são um alerta vermelho para a democracia: mais de metade dos países do mundo têm pouca ou nenhuma liberdade. Cerca de 2,5 mil milhões de pessoas vivem em condições de repressão.
 
Estes maus resultados são uma constante dos últimos oito anos, o mais longo período negro nos 41 anos da vida do relatório anual da Freedom House.
 
O relatório deste observatório intitulado "Liberdade no Mundo 2014" - que reporta a dados de 2013 - diz que 54 países no mundo registaram um drecéscimo nos  níveis das suas liberdades. A situação só melhorou para 40, de acordo com o estudo ontem divulgado.
 
"Livres", "parcialmente livres" e "nada livres"
Em 2013, 88 países foram considerados "livres", 59 "parcialmente livres" e 49 "nada livres", o que signifca que há 45% de países com muita liberdade contra 55% de países com nenhuma ou pouca liberdade, num total de 195 países observados.
 
Nos países da CPLP, nota negativa para a Guiné-Bissau, que está entre os dez países que liberdades políticas e civis perderam nos últimos cinco anos.
 
Quénia, Honduras, Nepal, e Paquistão passaram a ser classificados como democracias eleitorais em 2013, o que fez subir para 122 o total de países democráticos no mundo.
 
Paradoxalmente, em relação a 2012, só o Mali é que subiu de nada livre a parcialmente livre, apesar da situação de violência que se vive no país. Serra Leoa e Indonésia desceram na classificação passando de livres a parcialmente livres, enquanto a Republica Central Africana e o Egito passaram a ser considerados nada livres.
 
Os onze países menos livres do mundo são a Arábia Saudita, Coreia do Norte, Eritreia, Guiné Equatorial, República Central Africana, Síria, Somália, Sudão, Tibete, Turquemenistão e Uzbequistão.
 
Afastamento de Morsi é mau para a Democracia

Hoje, a FreedomHouse colocou uma nota no seu site onde felicita o Egito pelo terceiro aniversário da Praça Tahir que afastou o ex-presidente Mubarak do poder, sem deixar de referir que o país "não está próximo de evoluir para uma democracia".
 
A Freedom House diz que um dos acontecimentos mais perturbadores para a Democracia em 2013, foi o golpe militar que destitui Mohamed Morsi, líder da Irmandade Muçulmana e primeiro Presidente democraticamente eleito no Egito. O observatório refere também o clima de os violentos distúrbios que se seguiram ao afastamento de Morsi.
 
O regime do Presidente sírio Bashar al-Assad também não é poupado a críticas.
 
"Manobras" de Vladimir Putin
 
O governo autoritário do Presidente russo Vladimir Putin também é alvo de nota devido a "uma série de manobras oportunistas" de Putin, incluindo a política de asilo concedida a Edward Snowden, assim como práticas de intimidação, condenação criminal de manifestantes e opositores políticos. 
 
O relatório refere que há corrupção, violência e ataques verbais à comunidade LGBT [homossexuais e transexuais] por parte dos deputados.
 
Para além dos 195 países estudados, o relatório "Liberdade no Mundo 2014" também avalia o estado da liberdade em 14 territórios.  Partindo de uma base que inclui 25 items de análise, cada país ou território é classificado com 'notas' de um, representando o mais livre, a sete, o menos livre.
 
O relatório destaca o papel do "autoritarismo moderno" no controlo e repressão das liberdades da imprensa, do sistema judicial, da sociedade civil da economia e das forças de segurança.
 
Os países que praticam este tipo de autoritarismo enfraquecem os opositores políticos mantendo uma "imagem exterior de ordem, legitimidade e prosperidade."
 
A Europa central é acusada de xenofobia. Políticas anti-imigração de países como o Reino Unido, Franca, Holanda e Áustria merecem nota negativa, bem como o crescimento de movimentos extremistas como a Aurora Dourada, na Grécia, políticas antissemitas e intolerância face à comunidade LGBT.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Canales Deportes y Películas

««« SAT TOTAL REPLAY »»»

Arquivos do BLOG

CANAL SAPO VÍDEOS

Atualize por e-mail